Saúde

Contágios da varíola do macaco geram preocupação na Europa

Vírus provoca erupções cutâneas em várias partes do corpo e, geralmente, a doença é curada espontaneamente

Exames de sangue podem identificar o vírus da varíolaExames de sangue podem identificar o vírus da varíola - Foto: Ahmad Ardity por Pixabay

Uma sauna em Madri, capital espanhola, foi obrigada a fechar as portas por ser um possível foco de transmissão da varíola do macaco, uma doença rara que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), poderia se espalhar rapidamente pela Europa.

"Com a chegada da temporada do verão (...), com reuniões maciças, festivais e festas, me preocupa que a transmissão possa se acelerar", disse o diretor regional para a Europa da OMS, Hans Kluge. 

O vírus, que provoca erupções cutâneas em várias partes do corpo e que geralmente é curada espontaneamente, foi identificado pela primeira vez em humanos na República Democrática do Congo em 1970.

Estes últimos dias foram detectados casos em vários países da Europa, em Estados Unidos, Canadá e Austrália, segundo Kluge, que descreve a propagação como "atípica". 

Seus sintomas se assemelham, em menor grau, aos observados no passado em indivíduos com varíola: febre, dor de cabeça, dores musculares e nas costas nos primeiros cinco dias.

Veja também

Rússia quer conectar usina de Zaporizhzhia à Crimeia, diz operador ucraniano
Guerra

Rússia quer conectar usina de Zaporizhzhia à Crimeia, diz operador ucraniano

Polícia investiga se belga foi dopado antes de ser morto por cônsul
Rio de Janeiro

Polícia investiga se belga foi dopado antes de ser morto por cônsul