Navio mercante

Ataque de huthis iemenitas contra navio mercante deixa um ferido grave

Desde novembro, os huthis, grupo rebelde apoiado pelo Irã que controla grandes partes do Iêmen

HuthisHuthis - Foto: Mohammed Huwais/AFP

Um marinheiro ficou gravemente ferido nesta quinta-feira (13) em um ataque com mísseis dos rebeldes huthis do Iêmen contra um navio mercante no golfo de Áden, na entrada do Mar Vermelho, anunciou o Exército dos Estados Unidos.

O navio Verbena, com bandeira de Palau, foi atingido por dois projéteis que provocaram "danos e incêndios a bordo", declarou o Comando Central do Exército americano (Centcom) em comunicado.

"A tripulação continua lutando contra as chamas. Um marinheiro ficou gravemente ferido durante o ataque" e foi removido pelas forças americanas para outra embarcação para receber atendimento médico, acrescentou.

Desde novembro, os huthis, grupo rebelde apoiado pelo Irã que controla grandes partes do Iêmen, lançam ataques contra navios no golfo de Áden e no Mar Vermelho em "solidariedade" aos palestinos na Faixa de Gaza.

Esses ataques causaram perturbações significativas no comércio marítimo nesta rota estratégica entre o Oceano Índico e o Mar Mediterrâneo, mas sem causar vítimas com frequência.

Estados Unidos e Reino Unido responderam várias vezes a essas ofensivas bombardeando posições dos huthis no Iêmen.

Nesta quinta, os huthis afirmaram que atacaram três navios nas últimas 24 horas, entre eles o Verbena.

Essas ações foram realizadas "em represália pelos crimes cometidos contra o nosso povo na Faixa de Gaza e em resposta à agressão americana e britânica contra o nosso país", garantiram.

Veja também

Homem morto em atentado contra Donald Trump é identificado, diz governador da Pensilvânia
ataque a tiros

Homem morto em atentado contra Donald Trump é identificado, diz governador da Pensilvânia

Serviço Secreto dos EUA nega acusações de que teria recusado proteção adicional para Donald Trump
comício na Pensilvânia

Serviço Secreto dos EUA nega acusações de que teria recusado proteção adicional para Donald Trump

Newsletter