PIS/Cofins

Lula defende Haddad e diz que não há pressão: "Senado e empresários que encontrem solução"

A MP que muda o sistema de créditos tributários foi devolvida pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), após críticas em série de empresários e parlamentares

Lula diz que o debate sobre uma alternativa à devolução da Medida Provisória do PIS/Cofins depende agora do SenadoLula diz que o debate sobre uma alternativa à devolução da Medida Provisória do PIS/Cofins depende agora do Senado - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou que haja pressão sobre o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, e afirmou que o debate sobre uma alternativa à devolução da Medida Provisória do PIS/Cofins depende agora do Senado e dos empresários.

A MP que muda o sistema de créditos tributários foi devolvida pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), após críticas em série de empresários e parlamentares. O episódio foi visto como uma derrota de Haddad.

— Vai acabar a desoneração, que era o que eu queria, por isso que eu vetei naquela época. A bola não está mais na mão do Haddad, está na mão do Senado e dos empresários. Encontrem uma solução, o Haddad tentou. Não aceitaram, agora encontrem uma solução — disse o presidente a jornalistas na Suíça nesta quinta-feira.

Na última terça-feira, Pacheco devolveu a MP que foi editada pelo governo como alternativa para compensar a desoneração da folha de 17 setores intensivos em mão de obra e municípios de pequeno e médio porte.

Pacheco disse que falta na MP uma noventena para as mudanças, ou seja, um prazo para que as alterações entrem em vigor. É prerrogativa do presidente do Congresso avaliar a constitucionalidade de medidas provisórias e, quando julgar necessário, devolver a MP. O governo esperava cerca de R$ 29 bilhões com a medida neste ano.

A devolução foi minimizada por Haddad, que disse ainda que o Senado assumiu parte da responsabilidade “por tentar construir uma solução”. Questionado por jornalistas na terça-feira se teria um plano B, Haddad respondeu:

— Não, nós não temos.

Veja também

Biden pede ao país para 'baixar temperatura' política
ELEIÇÕES

Biden pede ao país para 'baixar temperatura' política

Suposto autor de disparos contra Trump era um jovem solitário
ATENTADO

Suposto autor de disparos contra Trump era um jovem solitário

Newsletter