8 de janeiro

8 de janeiro: chefe da PF diz esperar informações da Argentina para pedir extradição de foragidos

Andrei Rodrigues disse que corporação recebe dados sobre brasileiros investigados e condenados que teriam deixado o país

Diretor-geral da Polícia Federal (PF), Andrei Rodrigues, estima que cerca de 180 foragidos sob acusação de participação do 8 de janeiroestejam na Argentina.Diretor-geral da Polícia Federal (PF), Andrei Rodrigues, estima que cerca de 180 foragidos sob acusação de participação do 8 de janeiroestejam na Argentina. - Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

O diretor-geral da Polícia Federal, Andrei Rodrigues, disse nesta terça-feira que a corporação tem recebido cooperação internacional da Argentina para localização de investigados e condenados nos atos antidemocráticos de 8 de janeiro de 2023. A estimativa é que, dos cerca de 180 foragidos, boa parte do grupo teria buscado refúgio no país vizinho.

Além da Argentina, é possível que alguns foragidos também tenham entrado por vias terrestres no Uruguai e no Paraguai. Até ontem, 29 dessas pessoas já tinha tido os nomes incluídos na rede de capturas da Comunidade de Polícias das Américas (Ameripol).

A partir da identificação do destino dos foragidos, a PF irá então fechar uma lista para envio ao Supremo Tribunal Federal (STF) e então ao Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional (DRCI), do Ministério da Justiça, a fim de que seja solicitada a prisão para extradição do grupo.

De acordo com as investigações, esses homens e mulheres deixaram o país pela fronteira a pé ou de carro e, alegando perseguição política, buscavam pedir refúgio a Comissão Nacional para os Refugiados (Conare), órgão do Ministério do Interior argentino.

Com o pedido, os foragidos pretendiam garantir permanência provisória na Argentina, com autorização para moradia, trabalho, estudo, além de acesso a serviços públicos, como saúde, no país.

Ao Globo, o Consulado do Brasil em Buenos Aires informou não ter registro de pessoas que tenham buscado assistência e que temas como refúgio e asilo político não são de competência da repartição consular.

Na quinta-feira, foi deflagrada uma megaoperação, em mais uma fase da Lesa Pátria, para capturar 208 condenados ou investigados pela invasão e depredação das sedes dos Três Poderes que são considerados foragidos. No fim da noite, um balanço divulgado contabilizou 49 prisões em 18 estados e no Distrito Federal e indicava que 159 ainda eram procurados.

Veja também

Lira diz que em dois dias Câmara 'já serenou um pouco'
DECORO

Lira diz que em dois dias Câmara 'já serenou um pouco'

97% discordam totalmente da PL 1904, segundo enquete da Câmara
VOTAÇÃO

97% discordam totalmente da PL 1904, segundo enquete da Câmara

Newsletter