CONGRESSO NACIONAL

Lula critica empoderamento do Congresso sobre Orçamento: "Executivo está fragilizado"

Presidente Lula diz que governo anterior deixou parlamentares fazerem 'o que quiserem' com os recursos públicos

O presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da SilvaO presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva - Foto: Mandel Nhan / AFP

Sob pressão para equilibrar as contas do governo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou o poder que o Congresso tem sobre o Orçamento da União e admitiu que o Executivo está "fragilizado" em relação à definição de como gastar o dinheiro público. O petista, contudo, comemorou o que chamou de vitórias da sua gestão nesse campo, como a PEC da Transição e a Reforma Tributária.

"A verdade nua e crua é que depois da experiência do governo passado o Congresso se empoderou demais e na minha opinião o poder Executivo tem ficado fragilizado na arte de exercer o orçamento da União. Esse é o dado concreto e todo mundo sabe disso" afirmou Lula em entrevista a rádio CBN.

Sem citar o nome do ex-presidente Jair Bolsonaro, afirmando que foi orientado a não falar o nome do seu antecessor, Lula disse que Bolsonaro não se preocupava com o orçamento e deixou "o Congresso fazer o quisesse":

"Deixa eu te contar uma coisa, no governo Bol..., no governo passado, estou pedindo para não citar o nome do governo anterior, então, no governo passado, na verdade como ele não governou o país, porque ele governou a indústria de mentira e fake news. Ele deixou o (Paulo) Guedes fazer o que quisesse na economia e ele deixou o Congresso fazer o que quisesse, ele não se preocupava com o orçamento, o orçamento era do Congresso" afirmou.

Em seguida, o presidente afirmou que sua gestão tem conseguido implementar mudanças na relação com os parlamentares e obteve vitórias na aprovação da PEC da Transição e da Reforma Tributária, mas ponderou que isso não ocorre "na rapidez" que ele quer:

"O que conseguimos mudar, primeiro, temos conseguido conversar muito com o Congresso. Os ministros, os líderes e eu tenho conversado muito. A gente tem feito a coisa andar, nem sempre com a rapidez com que a gente quer. É importante levar em conta que muitas vezes o Congresso tem contribuído, aprovar a PEC da Transição foi algo extraordinário, aprovar a política tributária com a pressa que o Congresso aprovou foi extraordinário para nós. Nós agora esperamos que haja a regulamentação."

Veja também

CNJ afasta desembargador que falou em mulheres loucas atrás de homens
Justiça

CNJ afasta desembargador que falou em mulheres loucas atrás de homens

Teletrabalho: Governo estende prazo para adaptação a regras do teletrabalho do PGD
Governo

Teletrabalho: Governo estende prazo para adaptação a regras do teletrabalho do PGD

Newsletter