COMPETIÇÃO

19ª Corrida das Pontes movimenta mais de 6 mil competidores de todas as partes da RMR

Corredores competiram em duas categorias: 5.6km e 10km, masculino e feminino

Competição aconteceu na manhã deste domingo (2)Competição aconteceu na manhã deste domingo (2) - Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

A 19ª edição da Corrida das Pontes agitou o centro do Recife, na manhã deste domingo (2), no Forte do Brum, centro da capital. Mais de 6 mil pessoas de todas as partes da Região Metropolitana do Recife se inscreveram na competição, que se divide em duas categorias: 5,6 km e 10 km, masculino e feminino.

A largada foi dada às 7h, pontualmente e, como o nome sugere, os corredores tiveram como missão única cruzar todas as pontes do centro da cidade, começando pela Ponte do Limoeiro e depois passando pelas pontes: Princesa Isabel, Buarque de Macedo, Maurício de Nassau, Duarte Coelho e da Boa Vista.

Campeões masculinos
Quem venceu na categoria 10km masculino foi o atleta Gleison Santos, de 30 anos. Ele mora em Garanhuns, Agreste pernambucano. Antes, foi campeão brasileiro da prova de 3 metros com obstáculo e é o atual líder do ranking brasileiro da prova de 5 mil metros livres. Para chegar à primeira colocação, teve que abdicar de muitas coisas.

“A última vez que eu ganhei essa prova [Corrida das Pontes do Recife] foi em 2022, ficando em segundo lugar. Mas eu sempre quis mais e por isso vinha me preparando intensivamente para chegar aqui e garantir essa colocação”, comentou.

Já na categoria 5,6km masculino, o atleta Rafael Gomes, de 26 anos se deu bem e chegou no primeiro lugar. Ele, que mora na Várzea, Zona Oeste do Recife, ficou grato pela vitória.

“Primeiramente, eu quero agradecer a Deus pela satisfação de estar aqui. Para vencer a prova, tive que fazer muito treino mental e físico. Eu estou muito satisfeito por, mais uma vez, poder participar”, disse ele, ainda cansado.

Campeãs femininas 
A atleta Pedrina Silva, de 33 anos, representou as mulheres brasileiras e foi a primeira colocada na categoria 10km feminino. Ela veio do distrito de Lagoa do Juvenal, em Maranguape, Região Metropolitana de Fortaleza (Ceará), e se mostrou satisfeita com o resultado. Foi a primeira vez que participou de uma disputa em solo recifense. Antes, foi campeã de uma competição de 21km, em João Pessoa na Paraíba.

“A minha preparação física já vem de muito tempo. Essa corrida foi desafiadora para mim. Eu sempre perguntei as pessoas o porquê de ela se chamar ‘Corrida das Pontes’ e todo mundo dizia que eu ia descobrir na hora. Agora eu sei o motivo. É incrível correr contemplando uma paisagem maravilhosa. Eu só tenho que agradecer a Deus e aos meus treinadores. É uma grande vitória para mim e minha família. Quem corre por amor, tem vez de corredor”, declarou.

Quem também teve a garra de enfrentar e vencer os 5.6km feminino foi a atleta Sandra Aguiar, 41, vinda do bairro de San Martin, Zona Oeste da capital pernambucana. Ela, que tem 41 anos, pratica esportes por questões de saúde e confessou à reportagem da Folha de Pernambuco que esse costume a ajudou a se livrar da enxaqueca.

“O esporte é algo que eu amo. Eu corro desde 2017. Foi o esporte que curou a minha enxaqueca e, desde então, vivo feliz. Hoje, estou aqui, agradecendo a Deus e participando. O percurso foi excelente. A sensação é muito boa. Eu não corro somente por prazer, mas para melhorar o meu dia a dia. Antes de conhecer o esporte, eu só vivia sendo socorrida”, relevou.

Orgulho de quem organiza
Idealizador e organizador da competição de pedestrianismo, o atleta olímpico José João, que é bicampeão da Corrida de São Silvestre, em São Paulo, se orgulha em ver um projeto feito em homenagem ao Recife sendo executado intensa e brilhantemente.

“Durante a minha vida de atleta olímpico, eu pensei em desenvolver um projeto para a nossa cidade. Foi aí que nasceu a Corrida das Pontes. Não poderia ser melhor. Hoje aqui, é uma graça poder ver os pernambucanos e nordestinos participando com muita alegria e felicidade. Hoje foi um domingo de sol com muita bênção e saúde para o Recife e para o Brasil”, discursou.

Premiação
Os participantes da categoria 5.6km receberam troféus, igualmente aos primeiros da categoria Especial 10km. Quem competiu e venceu os 10km ganhou, além dos troféus, quantias em dinheiro, como:

Veja também

Revelado ao futebol pelo Santos, ídolo japonês assina com novo clube aos 57 anos
FUTEBOL

Revelado ao futebol pelo Santos, ídolo japonês assina com novo clube aos 57 anos

Keylor Navas é acusado de trabalho análogo à escravidão, diz jornal francês
ACUSAÇÃO

Keylor Navas é acusado de trabalho análogo à escravidão, diz jornal francês

Newsletter