Copa do Nordeste

Nos Aflitos, Náutico perde para o Botafogo-PB na estreia da Copa do Nordeste

Por tabela, Timbu perdeu a invencibilidade em 2024

Dudu, camisa 21, foi o autor do gol da vitória do Botafogo-PB Dudu, camisa 21, foi o autor do gol da vitória do Botafogo-PB  - Foto: Divulgação/Cristiano Santos/ Botafogo-PB

O Estádio dos Aflitos, neste sábado (03), recebeu duas equipes que ainda se mantinham invictas em 2024. Mas depois dos 90 minutos, só uma se manteve imbatível, que foi o caso do Botafogo-PB, que mesmo fora de casa, soube desempenhar sua estratégia e venceu o Náutico pelo placar 1x0, na estreia da Copa do Nordeste.

Logo nos primeiros minutos do jogo, ambas equipes deixaram claro quais eram suas propostas para a partida. O Náutico, mandante do jogo, buscou dominar a partir da posse de bola, sendo mais propositivo. Por sua vez, o Botafogo se fechou atrás, apostando nos contra-ataques ou num eventual erro do Timbu, 

As equipes demoraram a produzir boas ações. O Náutico apresentava dificuldades de romper a marcação adversária e somente aos 30 minutos ocorreu a primeira finalização em gol do jogo, quando Ray Vanegas recebeu na entrada da área e arriscou de primeira, mas a bola foi no centro da meta e não exigiu muito de Dalton. Em seguida, aos 35, Barcia recebeu um cruzamento e mandou de cabeça para fora, mas já havia sido marcado impedimento. 

A essa altura, o Timba parecia ter o controle total da partida, apesar da pouca efetividade. Os paraibanos seguiam à risca a proposta de se defender bem e sair só “na boa”. E essa paciência foi recompensada aos 37 minutos. Na saída do tiro de meta, Igor Pereira perdeu o contato com a bola e precisou dividir com Júlio Rusch. Ela sobrou para Robson Reis, zagueiro do Náutico, que na tentativa de dar o chutão, acabou furando, deixando oferecida para Dudu, ponta-esquerda do Belo, que só precisou tirar de Vágner e abrir o placar nos Aflitos. 

Depois de todo o erro coletivo feito pela equipe alvirrubra, o Náutico chegou a sentir o golpe e passou a não acertar uma sequência básica de passes, irritando seu torcedor. Somente aos 49 que o time da casa conseguiu produzir algo. Paulo Sérgio já recebeu dentro da grande área, finalizou em direção ao gol, mas a bola foi desviada pela defesa visitante e saiu. 
Depois da volta do intervalo, o Náutico tentou imprimir um ritmo forte de jogo e assim encontrar suas as oportunidades. Mas nos primeiros 25 minutos, o domínio alvirrubro se limitou a alguns cruzamentos na área e nenhuma foi em direção ao gol. Enquanto isso, a partida ficava marcada por muitos erros - principalmente por parte do Náutico - no meio campo. 

Mesmo depois das mudanças realizadas pelo técnico Allan Aal, o Náutico não encontrava alternativas de construir boas jogadas. A primeira finalização direta pro gol só aconteceu aos 43, com uma cabeçada fraca de Thalissinho, que Dalton não teve dificuldade de defender. 

Na base do abafa e insistindo nos cruzamentos, aos 52 minutos o Náutico enfim achou uma boa chance, Júlio César achou Rafael Vaz na área, que cabeceou de baixo pra cima, mas ficou numa grande defesa do goleiro Dalton, que segurou a vitória do Belo. 
 

Ficha Técnica 

Náutico 0

Vágner; Arnaldo (Danilo Belão), Robson Reis, Rafael Vaz e Luiz Paulo; Lorran (Igor Pereira), Marcos Júnior e Patrick Allan (Kauan); Leandro Barcia (Thalissinho), Ray Vanegas (Júlio César) e Paulo Sérgio. Técnico: Allan Aal 

Botafogo-PB 1

Dalton; Lenon, Sousa Tibiri (Igor Souza), Wendel Lomar e Bruno Cardoso; Rodrigo; Júlio Rusch (Thalysson), Bruno Leite (Pedro Ivo), Dudu (Erick) e Kiko (Juan Xavier); Pipico. Técnico: Cristian de Souza 

Local: Aflitos (Recife/PE)
Árbitro: Marcio dos Santos Oliveira. 
Assistentes: Pedro Jorge Santos de Araujo e Maria de Fatima Mendonca da Trindade
Gols: Dudu aos 37 do 1T (B)
Cartões amarelos: Guilherme Matos (N) Walace, Souza Tibiri, Dudu  (B)
Público: 7.003    
Renda: R$ 124.528,00 
 

Veja também

Seleção brasileira feminina de vôlei bate Holanda e conquista sexta vitória na Liga das Nações
Vôlei

Seleção brasileira feminina de vôlei bate Holanda e conquista sexta vitória na Liga das Nações

Embaixador da Ferrari diz ser "inevitável" briga pelo título após vitória de Leclerc em Mônaco
FÓRMULA 1

Embaixador da Ferrari diz ser "inevitável" briga pelo título após vitória de Leclerc em Mônaco

Newsletter