Corrida das Pontes

Com presença do fundador e bicampeão da São Silvestre, Corrida das Pontes chega à 19ª edição

Prova acontece neste domingo (02), a partir das 7h, com largada no Forte do Brum

José João, ex-corredor olímpico e idealizador da Corrida das Pontes José João, ex-corredor olímpico e idealizador da Corrida das Pontes  - Foto: Paullo Almeida/Folha de Pernambuco

Nascido em um povoado próximo a Bezerros, no Agreste de Pernambuco, José João da Silva se encontrou tarde com o atletismo, começando a correr apenas com 20 anos de idade, quando já morava em São Paulo. Quando terminou sua carreira nas pistas e ruas, o corredor passou a fomentar eventos do gênero, entre elas a Corrida das Pontes do Recife, que chega à 19ª edição neste domingo (2), a partir das 7h. Apaixonado pelas corridas, mesmo aos 69 anos o ex-corredor se mantém ativo e participa de todas as provas que organiza. 

As corridas mudaram a vida do pernambucano. O início foi difícil, dividindo-se entre trabalhos como garçon e os desafiadores treinos no Esporte Clube Pinheiros. Foi somente no início dos anos 1980, além da mudança de clube para o São Paulo, que José passou a ter mais suporte e pôde se dedicar exclusivamente ao atletismo. Dessa forma, passou a ter bons resultados, vencendo a São Silvestre em 1980 - quebrou um jejum de 34 anos sem vitórias de brasileiros -, disputou os Jogos Olímpicos de Los Angeles em 1984 e voltou a vencer a prova paulista em 1985. 

Veia empresarial
Quando parou de correr, durante os anos 1990, iniciou uma nova fase no atletismo, o de produtor de corridas. Primeiro esteve à frente de eventos em São Paulo, até voltar para Pernambuco - seu estado de origem -, no início dos anos 2000, e hoje celebra o sucesso da Corrida das Pontes do Recife. “Eu tinha o sonho de que assim que eu parasse de correr, encontrasse um argumento para criar um projeto sólido, com corrida, é claro, e que fosse no Recife, minha capital”, começou. 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Folha de Pernambuco (@folhape)

“Eu não tinha a mínima ideia que a cidade ia abraçar a ideia dessa maneira, de fazer uma corrida passando pelas pontes do Recife. Quando eu cheguei com a ideia (da corrida) na Secretaria de Esportes da Prefeitura, foi em maio de 2003”, disse. 

O projeto levou cerca de um ano para sair do papel. Desde então, a prova pecorre todas as principais pontes do Centro do Recife, com percursos de 5,6 km e 10 km. Para a edição de 2024, o roteiro terá uma pequena alteração. 

“As mudanças são bem pequenas, nós estamos em obras na Ponte Giratória e por esse motivo vamos contornar o pé da ponte, indo para a avenida Martins de Barros, em seguida entrando na Ponte Maurício de Nassau e seguindo reto para a Marquês de Olinda. A partir daí, percurso será normal, indo pelo Marco Zero até chegar ao Forte do Brum. É uma mudança pequena, mas o charme continua igual”, disse o bicampeão da São Silvestre. 

Além das já tradicionais provas, ocorrerão a Corrida Especial 10 km para pessoas com deficiência e a prova infantil ou "Corrida das Pontinhas", com percurso de 1,6 km, destinada para crianças e adolescentes da rede pública municipal do Recife. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas através da Secretaria de Esportes do município. 

Onda boa 

Atualmente, o calendário das corridas de rua está cada vez mais cheio, com grande adesão do público. Incentivador e entusiasta deste esporte, José João analisou o atual cenário. 

“Minha percepção é que esse processo vem sendo bem implantado, vem conquistando espaço, e eu acredito que seja uma ‘onda’ mundial. A corrida de rua é um fomento natural, a mãe vai correr e o filho vai junto, depois vai o marido e é uma energia boa que está circulando. Eu vejo que é algo que não tem volta, a cada dia vai ter mais eventos bons e o desafio é tocar esses projetos para que possa fomentar a saúde de todos”, opinou.  

As inscrições para a 19ª edição das Corridas das Pontes já se encerraram. 

Veja também

Atleta beijada à força na Copa é alvo de ataques homofóbicos por fotos que indicam affair
Futebol

Atleta beijada à força na Copa é alvo de ataques homofóbicos por fotos que indicam affair

Abel Ferreira se torna técnico mais longevo da história do Palmeiras: 'Motivo de orgulho'
Futebol

Abel Ferreira se torna técnico mais longevo da história do Palmeiras: 'Motivo de orgulho'

Newsletter